O Estranho que Nós Amamos (The Beguiled, 2017)

  Baseado no romance homônimo de Thomas P. Cullinan, O Estranho que Nós Amamos (The Beguiled, 2017) rendeu à diretora Sophia Coppola o prêmio de melhor direção no Festival de Cinema de Cannes. Assistir ao filme levanta a pergunta: não havia mesmo outra opção?

Advertisements

Que Horas Ela Volta? (2015)

Escrito e dirigido por Anna Muylaert, Que Horas Ela Volta? (2015) é um retrato realista de uma dinâmica específica da sociedade brasileira, e seu principal mérito é o de contar uma história emocionante sem cair na armadilha do sentimentalismo barato.

Z: A Cidade Perdida (The Lost City of Z, 2016)

O quão tênue é a linha que separa fascinação de obsessão? A que ponto a dedicação de um homem à sua carreira justifica os sacrifícios impostos à sua família? Essas são as principais questões que Z: A Cidade Perdida (The Lost Zity of Z, 2016) se propõe a abordar – com diferentes níveis de sucesso.

Era Uma Vez em Nova York (The Immigrant, 2013)

Dirigido por James Gray e estrelado por Marion Cotillard e Joaquim Phoenix, Era Uma Vez em Nova York (The Immigrant, 2013) traz a história de desafios e injustiças enfrentados por uma imigrante polonesa (Cotillard) ao chegar aos Estados Unidos na década de 1920.

GLOW – Gorgeous Ladies of Wrestling

Série original da Netflix, GLOW é uma comédia inteligente com personagens marcantes, ambientada em um contexto e época inusitados. Com apenas dez episódios de meia hora cada, GLOW vem na medida certa para cativar e entreter sem cansar ou perder o fôlego.

Primeiro mataram meu pai

Dirigido por Angelina Jolie e baseado em uma história real, Primeiro Mataram Meu Pai é um retrato ao mesmo tempo íntimo e honesto da experiência de uma sobrevivente do genocídio cambojano da década de 70.

Histórias de Amor

Escrito, dirigido e estrelado por Josh Radnor, Histórias de Amor (Liberal Arts), 2012, traz o ator de How I Met Your Mother em um papel não muito diferente de Ted Mosby, mas com menos risadas e mais reflexão filosófica.